The Expendables (2010)

“The Expendables” (2010)

IMDb

durões

Em geral, isto era o que se esperava. É um filme sobre tipos duros, apropriadamente velhos e antiquados, de acordo com os padrões de hoje. Segue cada cliché dos filmes antigos, e mesmo as cenas de acção de cada actor espelham o que nos lembramos de os ver fazer no passado. Conseguimos até perceber qual era o personagem que era suposto ser representado por Van Damme!, baseado nas sequências de acção (o pontapé voador, saído do fogo). Temos as motivações de amor que eram bastante comuns em todas as raças da acção dos anos 80, desde Chuck Norris até Stallone. Mas era isso que todos esperavam não? Aqueles que foram ver este queriam ver a falsa dureza destes gajos, agora velhos. Foi uma viagem no tempo, não estávamos a ver os velhotes, estávamos a ver a memória deles, uma caricatura deles. E ter esta espécie de “velhas glórias” foi como ver o Batman, o Super Homem e o Homem Aranha na mesma história.

Mas para lá disso, houve coisas interessantes aqui. Uma delas, a menos notável, foi a adaptação de estilos de acção antigos (grandes músculos, poses físicas, murros duros) a um olho moderno para a acção, em que somos levados para o meio da luta. Num certo sentido foi uma espécie de Statham versus Stallone. Isto foi bem feito, parece-me, embora seja um pouco impossível juntar os dois. É como pôr o Chaplin num filme dos Monty Pyton. Mas é interessante ver como Stallone, o realizador, se actualiza.

Mickey Rourke é o único actor verdadeiro aqui. Todos fazem o que se espera deles, e arriscam zero, fora daquilo que todos sabem que eles farão. Mas Rourke teve uma vida verdadeira, e os pedaços dele são o melhor do filme, aqueles em que sentimos que estamos a ver um filme, e não uma colecção de clips de porrada. Por isso é que ele estava aqui, para termos uma dimensão de actuação real no filme. Também por isso é que eles não puseram o personagem dele a lutar, nem o fizeram morrer por qualquer estúpida vingança. Gostei que não o tivessem feito.

Stallone+Willis+Arnold. Funciona, porque é o que sabemos que é: a colagem do mundo real do político Schwarzenegger, que invade o espaço do antigo actor Schwarzenegger, e isso activa algo nos espectadores que causa risos irresistíveis mas estúpidos (eu ri-me). O filme aguenta isso, como um troço isolado.

Podia ter tido Van Damme, Seagal, Snipes… e mais alguém que me estou a esquecer. Provavelmente teria sido uma caricatura melhor, mas um filme pior. Como está, é equilibrado.

A minha opinião: 2/5

Este comentário no IMDb

2 Responses to “The Expendables (2010)”


  1. 1 Zeca Outubro 13, 2010 às 11:27 am

    Concordo inteiramente com o que escreveste…quando acabei o filme fiquei com a sensação que realmente tinha sido tudo o que era previsivel que fosse! Um filme de acção à moda antiga!

  2. 2 Carlos Natálio Dezembro 11, 2010 às 8:49 pm

    Este filme talvez diga mais a recém trintões como eu que vêm o cinema de acção do final dos anos 80 e início dos anos 90 com nostalgia.
    Abraço,
    http://ordet1.blogspot.com/2010/08/expendables-feios-velhos-e-maus.html


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




Destaques

Vou começar de forma mais séria a tratar o tema do cinema e espaço/arquitectura. Espero poder introduzir novidades em breve