3:10 to Yuma (2007)

“3:10 to Yuma” (2007)

310

IMDb

(não) subverter, e um par

Que filme interessante e eficiente.

Este é um remake de um western feito originalmente antes de Leone se rir do género western. Mas este filme é de 2007, 43 anos depois dessa injecção de ironia e subversão que o género sofreu. Este filme leva-se a sério, ou pelo menos pega nos elementos chave do género como eram antes de Leone os subverter, e assume-os com a visão de Ford. Creio que essa é uma abordagem perigosa, porque as audiências, nestes anos, adaptaram as velhas concepções para o que Leone propunha (para mim, nascido nos anos 80, ‘clássicos’ são os filmes do Leone, os outros são ‘antigos’). Mas o resultado é bem sucedido.

Assim, temos personagens extremos que preenchem todo o espaço. Crowe é ambíguo, tão inteligentemente mau que gostamos dele, por isso cada vez o encaramos melhor, tal como ele encara melhor o personagem de Bale. Estes homens estão neste jogo por razões claras. Bale por auto-superação (para ser melhor visto pelo filho), Crowe usa uma máscara de maldade como a vingança pelo trauma da rejeição na infância (a Bíblia como elemento expiatório), o filho de Bale como forma de auto-imposição. Cumprir cada objectivo como uma travessia no deserto. A honra é um elemento chave, morrer por ela vale a pena e é admirável. Isso é algo com que Leone gozava. Mas depois, temos sequências visuais que devem mais a Leone do que a qualquer outro antes dele, e mais a filmes recentes de acção do que aos velhos tiroteios de Ford e Hawks. Por isso isto é uma miscelânea, um verdadeiro produto do seu tempo, quando já todos os géneros estão subvertidos, e mesmo tentar fazer um filme de género completamente em linha com visões antigas é em si uma subversão.

O porquê de este ser tão agradável e eficiente é por Bale/Crowe. Eles são ambos actores inteligentes, Bale mais flexível e alguém que se adapta ao que é necessário, Crowe mais interno, meditativo e que se impõe. Portanto, o que eles são como actores é o espelho do que os seus personagens são. E isso é algo realmente bem feito. Os arcos narrativos são clássicos, mas tão bem construídos…

A minha opinião: 4/5

Este comentário no IMDb

Anúncios

2 Responses to “3:10 to Yuma (2007)”


  1. 1 Isabel Janeiro 15, 2009 às 11:20 pm

    “3:10 to Yuma” pode simplesmente reunir alguns elementos dos clássicos de western, mas é importante que algum realizador se interesse em investir em filmes do género, pois são poucos os que se interessam pelo western hoje em dia, talvez porque os filmes desse género não caibam no perfil de um blockbuster e o que interessa é mesmo filmes que rendam nas bilheteiras de cinema. Com um enredo simples, concordo que o filme desperte interesse sobretudo pelas interpretações do duo de protagonistas: Christian Bale e Russel Crowe, pelo menos foi o que aconteceu comigo.

  2. 2 ruiresende Janeiro 16, 2009 às 1:03 am

    sim, mas repara que eu considero um aspecto positivo do filme esse repescar de conceitos clássicos do western. Não pelo facto em si, penso que é tão válido reviver essas ideias do passado como partir para outras, ou reviver outras ideias, mas porque o filme o faz de uma forma ambiciosa do ponto de vista da reacção possível do público, e é bem sucedido. Também tens razão, o western não é tão “comerciável” hoje como outros géneros como o do filme de super herói que domina o filme de verão nos dias que correm, mas isso são modas, e podem mudar facilmente, caso haja “rastilhos” que façam explodir a bomba, como este filme.

    Obrigado pelo comentário.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




Destaques

Vou começar de forma mais séria a tratar o tema do cinema e espaço/arquitectura. Espero poder introduzir novidades em breve