To catch a thief (1955)

“To catch a thief” (1955)

IMDb

precisava mais de “Corda” do que de Bond

Comentar filmes como este cria-me momentos em que penso seriamente em não dar uma classificação aos filmes que comento. Isso acontece porque é tão confortável admitir que um filme é realmente bom como é desconfortável dizer que um não é bom, sobretudo quando esse filme é de Hitchcock, com a carga de melancolia e o número de seguidores que tem dentro do mundo dos filmes. Mas este não é, para mim, um bom filme, segundo os padrões que Hitch foi estabelecendo para os seus filmes. Esta é uma afirmação importante para mim: classifico este sobre tudo (mas não só) na relação com o trabalho de AH.

Aqui ele estava a “sair” da sua pesquisa sobre o movimento da câmara, o olho da câmara, que teve o seu topo no ano anterior com a obra prima Rear Window. Hitch sempre perseguia novas ideias depois de estar satisfeito com as conclusões que tinha tirado, assim não foi estranho ao seu trabalho que um novo filme tivesse cinematicamente muito pouco que ver com os anteriores. Este é o caso. Aqui, ele começou a trabalhar com algo que, nos seus filmes, iria culminar com North by Northwest, mas no quadro maior (ou seja, na evolução dos filmes) ainda tem repercussões hoje. Tem que ver com envolver um filme com um cobertor de glamour, elementos escapistas apelativos, algo que no final podemos chamar estilo. Por isso a Riviera francesa é escolhida. Ela é puro glamour, e a classe de Hitchcok aparece logo na primeira cena. Temos diversos e curtos planos de jóias sendo roubadas, e mulheres a gritarem ao descobrirem isso. No último roubo que vemos, a vítima dirige-se à varanda e grita para uma belíssima visão da baía de Nice. Isto anuncia o tom, e enforma o ambiente. As primeiras cenas são essenciais, aqui não é excepção. Para ajudar no modo, Hitch confia em Grant. Estava aqui a ser criado o personagem de James Bond, um franchising que mais tarde se tornaria o leal emulador deste “estilo” que Hitch estava a criar. Grace Kelly faz, provavelmente, o seu papel menos interessante para Hitchcock (esta opinião é minha e provavelmente polémica), apesar de este ser aparentemente perfeito para ela. Ah, e é suficientemente assustador pensar como o filme se torna vida quando Kelly vem a perder a sua vida nas condições conhecidas, na estrada onde corre os riscos de acelerar demasiado aqui, mas isto é uma nota paralela.
O que não funciona aqui é que tudo isto é demasiado estático, demasiado baseado no cenário. Hitchcock normalmente trabalhava e preferia cenários artificiais a localização real. Penso que aqui ele confiou demasiado na paisagem, e deixou de lado o conhecimento e maestria dos seus projectos de “Rope” a “Rear Window”. Ele compreendeu isto, creio, e corrigiu-o mais tarde, com North by Northwest, que é o cume da sua investigação sobre fazer um filme viver de estilo. Aí, ele incorporou algum dinamismo através do uso de movimentos de câmara e sobre tudo ao escolher bem o ponto de vista, a perspectiva. Aqui ele confiou tanto em coisas exteriores ao seu controlo, que tudo isto não funciona bem, pelo menos para mim. Curiosamente, o filme não é datado, é apreciável em muitos aspectos, mas o ritmo falha, a acção arrasta-se, e as viragens no enredo que normalmente Hitch sublinha com elementos cinemáticos, preferencialmente trabalho de câmara, aqui apenas se sucedem.

A minha opinião: 3/5 apesar de este ser um clássico, apesar de eu realmente apreciar o trabalho de Hitchcock, e apesar de se poder retirar bom entretenimento daqui, não me liguei realmente com este, talvez venha a mudar em futuros revisionamentos.
Este comentário no IMDb

2 Responses to “To catch a thief (1955)”


  1. 1 Halloween77 Janeiro 27, 2008 às 7:12 pm

    Belo filme… Concordo com quase tudo que foi escrito aqui, menos com a parte final, aquela em que se coloca este excelente Die Hard, A Vingança atrás de Assalto ao Aeroporto… Para mim, este filme foi um marco na saga, chegando mesmo a rivalizar com experiência única que nos é dada em Assalto ao Arranha-Céus…

    Bom blog… Parabéns

  2. 2 ruiresende Janeiro 28, 2008 às 1:31 pm

    obrigado pela participação e ainda bem que concordaste com o meu comentário, creio que te enganaste no sítio, porque este lugar de comentários refere-se ao filme To catch a thief. Mas não tem importância. obrigado pela participação


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




Destaques

Vou começar de forma mais séria a tratar o tema do cinema e espaço/arquitectura. Espero poder introduzir novidades em breve