Majo no takkyûbin (1989)

“Majo no takkyûbin” (1989) (O serviço de entregas da Kiki)

IMDb

Myazaki procurando Miyazaki

Há alguns poucos realizadores cujos filmes valem a pena ser vistos, independentemente do que esteja feito neles. Myazaki é um deles. Ele tem uma forma muito pessoal e forte e conduzir uma audiência e transportá-la para um mundo totalmente definido pelas regras que ele cria. E essas regras mudam de filme para filme, mas incluem sempre elementos irreais (muitas vezes surreais), incluídos em personagens estranhos e acções fisicamente impossíveis, pelo menos num mundo newtoniano. Isto é o que hoje é chamado “fantasia”. Esta fantasia tem muitas expressões possíveis, que se balanceiam mais ou menos entre dois pólos: o do “espectáculo” e o da “contenção”. Myazaki é sempre contido, e assim, emocionalmente intenso (apesar de muitas vezes produzir imagens espectaculares).

Tendo dito isto, creio que este é um trabalho menor seu em termos de produto final, mas um muito interessante para analisar no contexto mais lato do seu trabalho. Aqui a fantasia não está tão presente; temos uma bruxa num mundo de realidade, o nosso mundo. Esse mundo é feito por pessoas que estão tão fascinadas com a bruxa como nós. Num certo sentido, os habitantes dessa cidade são uma continuação no ecran de nós, audiência. Não há reais vilões, excepto os que a nossa pequena heroína encontra dentro de si. Assim, assistimos a uma luta interior pela auto-realização. Miyazaki é aqui alguém que tenta dominar o meio para o qual ele sabe que tem talento, ele sabe “voar”, mas sabe que o seu caminho é longo, e nessa viagem poderá ter de fazer alguns “serviços de entregas”. O que ele viria a fazer depois deste prova que ele aprendeu o ofício. Aqui ele estava a lutar, com ele mesmo e com as suas ideias.

Apesar de tudo, este não é o seu trabalho mais fascinante, já que ele não domina tão bem a capacidade de entregar completamente uma visão coerente a partir de muitos elementos irreais.

Ah, e esta pequena Kiki é precisamente o oposto da pequena Dorothy. Esta era uma pequena rapariga do Kansas “real” que fazia a sua viagem à Oz dos sonhos. Kiki é uma rapariga-fantasia que trilha o seu percurso num mundo real. Miyazaki uma vez mais…

A minha avaliação: 3/5

Este comentário no IMDb

1 Response to “Majo no takkyûbin (1989)”


  1. 1 lastprophet Outubro 12, 2007 às 3:40 pm

    Continua a votar nos melhores filmes de 2007 em http://www.blogoris.blogspot.com.
    Escolhe os doze que vão estar presentes na votação final de melhor filme do ano.
    Metade dos finalistas já são conhecidos:
    Melhor filme de Janeiro – Blood Diamond
    Melhor filme de Fevereiro – Tenacious D – Pick of destiny
    Melhor filme de Março – The Fountain
    Melhor filme de Abril – 300
    Melhor filme de Maio – Zodiac
    Melhor filme de Junho – Die Hard 4.0

    Ratatui e The Host assumem-se como candidatos principais ao melhor filme de Julho, será que vai acontecer alguma surpresa e será um dos outros candidatos a garantir lugar na final?


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




Destaques

Vou começar de forma mais séria a tratar o tema do cinema e espaço/arquitectura. Espero poder introduzir novidades em breve